PÚBLICADO EM: 09/08/2022

Dirigentes da EXPOFEST IJUÍ visitam indígenas

Em São Miguel das Missões o grupo conheceu a aldeia Ko’ēju

Na tarde de quinta-feira, 19, uma comissão da EXPOFEST IJUÍ foi até São Miguel das Missões para realizar uma visita à aldeia Ko’ēju. A iniciativa foi capitaneada pela vice-presidente de turismo, lazer e inclusão social, Bianca Caneppele, que foi acompanhada do vice-presidente de artes, cultura e educação, Francisco Roloff e do assessor de comunicação Anderson Robson Cardoso da Silva.

A visita, que também contou com a presença de representantes da FUNAI, IPHAN e Secretaria de Turismo, Cultura e Desenvolvimento de São Miguel das Missões, teve por objetivo incluir de forma efetiva os indígenas – povos originários da colônia Ijuhy – à Exposição Festa Internacional das Etnias, que acontecerá neste ano de 6 a 16 de outubro, em Ijuí. 

Durante o encontro com os líderes da aldeia Guarani, a vice-presidente Bianca Caneppele fez o convite para a participação dos Ko’ēju de forma permanente e explanou sobre a missão da EXPOFEST IJUÍ, que busca a celebração da diversidade étnica. “A visita à Aldeia Guarani, em São Miguel das Missões, foi um momento muito significativo e importante, por atestar a pretensão da EXPOFEST IJUÍ em ampliar o acesso à participação da Festa, aos mais variados grupos étnicos que formaram o que hoje é a Capital Nacional das Etnias. Principalmente, por termos sido acolhidos em nossas pretensões em viabilizar de fato a participação da aldeia Ko’ēju em espaços de comercialização e compartilhamento da cultura indígena do noroeste do estado, dentro da grande celebração à diversidade étnica que o evento comemorará”, comentou a vice-presidente. 

A professora e cineasta Patrícia Ferreira, que também é uma das lideranças da aldeia, agradeceu e aceitou o convite. Além disso, disse que agora o próximo passo é pensar em como será a presença dos ko’ēju. Ela ainda comentou o que esse gesto significa: “é a oportunidade de falar de nós, de dentro pra fora. É uma luta nossa para estar presente nesses espaços e mostrar a nossa cultura, seja no artesanato, seja com o coral”, afirmou a professora.

Enquanto escutava atentamente a Patrícia, o vice-presidente Francisco Roloff, em um comentário recheado de emoção, disse: “te escutar é uma aula”. Após o encontro, ele comentou sobre a visita: “Os indígenas demonstraram interesse em estabelecer uma parceria e, inclusive, juntamente com a FUNAI e o IPHAN, que estavam juntos na visita, propuseram a construção de um espaço de valorização dos povos originários, Guaranis e Kaigang.” Finalizou Roloff. 

A delegação da EXPOFEST IJUÍ foi recebida na Escola Estadual de Ensino Fundamental Igineo Romeu Ko’ēju, que fica na Aldeia de 270 hectares, onde vivem atualmente, aproximadamente, 190 indígenas. A Aldeia Ko’ēju está ligada ao Sítio Histórico São Miguel Arcanjo – Tombado como Patrimônio Cultural, em 1938, e declarado Patrimônio da Humanidade, pela Unesco, em 1983. 

São Miguel Arcanjo, ou São Miguel das Missões, era uma das reduções jesuíticas do Paraguai que formava, com seis outras, os Sete Povos das Missões. O espaço reunia grupos catequizados jesuítico-guaranis situados no nordeste do atual Estado do Rio Grande do Sul, em território brasileiro, às margens do rio Uruguai. As outras reduções dessa região como: São Borja (1682), São Nicolau (1687), São Luiz Gonzaga (1687), São Lourenço (1691), São João Batista (1697) e Santo Ângelo (1706) se transformaram em cidades ou, simplesmente, desapareceram.

OUTRAS NOTÍCIAS