Guarani e Kaingang – Contagem Regressiva Étnica

Quando pensamos em colonização costumamos lembrar dos povos Europeus, principalmente portugueses e espanhóis, mas, antes mesmo da chegada Europeia a América do Sul, já habitavam nossas terras os povos indígenas. Uma vida baseada na caça e na coleta, no conhecimento da terra, na cultura e valores passados de geração em geração.

Os primeiros relatos dos povos indígenas começam com a chegada dos Europeus ao Brasil, pois não se utilizava a forma escrita para passar informações, todo o conhecimento era transmitido pela fala de seu idioma, temos então apenas registros da observação dos primeiros colonizadores sobre a cultura, quanto se perdeu? Quanto se interferiu? Mesmo assim, ainda podemos apreciar um pouco sobre seu passado.

Hoje um assunto polêmico, mas que faz parte da história, a religião, politeístas, ou seja, o homem existindo e adorando diversos elementos, por meio de um Pajé, seu líder religioso, curandeiro e condutor de rituais, muitos já se converteram, historicamente e mais radicalmente ocasionado pela colonização, algo belo não será extinto, correto? Ainda existem Pajés, rituais e toda esta crença, não precisamos olhar para isto como religiosos, mas, como admiradores e entendedores que isto é parte da história e que isto colaborou para o que temos hoje.

Arte, como falar de EXPOFEST sem falar de arte? Como falar de Ijuí sem falar de arte? Ainda podemos ver arte indígena em muitos lugares, curiosamente, quando não é feita para comércio ou decoração a arte indígena é feita para cada indivíduo respeitando alguns critérios desde hierarquia social até gênero e idade, tudo baseada para utilização em rituais, rituais estes que fazem parte do seu estilo de vida, que uma época poligâmicos e após a conversão religiosa adeptos ao casamento, mas, sempre com base no convívio comunitário, uma comunidade maior, poderia gerar status políticos e mais recursos a comunidade, tendo como base caça e coleta e pouca agricultura, as comunidades eram essenciais para dar força, as casas eram construídas formando uma área circular ao centro para a realização de rituais com danças e instrumentos, belas artes em suas organizações, materiais e culturas.

Temos aqui muito pouco do que é um povo indígena, cultura que se mantém forte, que mantém seu lugar, e busca se perpetuar, como o guerreiro, significado da palavra Guarani, que se mantém forte e fiel a seus ideais, guerreiro que lutou na Guerra dos Sete Povos. E também temos o conhecimento e o tratamento das florestas e da natureza, pois este é o significado do nome Kaingang, aquele que mora na mata.

Referências:

https://www.unijui.edu.br/arquivos/setembro-2020/livreto_comunidades_indigenas.pdf

https://brasilescola.uol.com.br/historiab/guerras-guaraniticas.htm

https://indigenas.ibge.gov.br/estudos-especiais-3/o-brasil-indigena/povos-etnias.html

https://www.scielo.br/j/ea/a/tjcP7Wc4yRr56xdW8FvTswJ/?lang=pt

https://www.todamateria.com.br/cultura-tupi-guarani/#:~:text=Acreditavam%20nas%20for%C3%A7as%20da%20natureza,de%20vida%20e%20de%20morte.

http://www.portalkaingang.org/index_historia_4.htm#

Siga o Instagram da EXPOFEST e fique por dentro dos BASTIDORES do maior evento multiétnico do país!

Siga o Instagram da EXPOFEST e fique por dentro dos BASTIDORES do maior evento multiétnico do país!

POSTS RELACIONADOS