França – Contagem Regressiva Étnica

Hoje sairemos de vinhos e de massas, nos despedimos de nossa nonna e vamos para le français est la langue de l’amour. Exato! Saímos do país que o território se assemelha a uma bota e vamos para l’Hexagone, o Hexágono. Pegue seu champanhe e vamos entender um pouco mais sobre os franceses que também foram colonizadores de Ijuí e já deixando algumas curiosidades: só se pode chamar de champanhe as bebidas que são produzidas na região de Champanhe na França, curiosamente a região onde foram coroados os grandes reis franceses; e a Torre Eiffel foi construída por Gustave Eiffel para uma… Expo, mas a Exposição Universal de 1889, e era uma instalação temporária.

A sociedade francesa se inicia em 600 a.c.com os gregos, fundando a colônia de Massália, onde hoje fica Marselha, cidade mais antiga da França, não muito tempo depois os celtas gauleses adentraram e ocuparam o restante do território francês.

Como toda história de colonização chegamos ao momento de expansão, divisão e combates, neste momento a República Romana, que posteriormente se tornou o Império Romano, conquistou a região que era ocupada pelos celtas, e fez muitas construções, por este motivo, muitos centros na França tem monumentos com arquitetura semelhante a Itália.

A invasão Romana criou o alicerce do que hoje é a língua francesa, houve uma mistura do idioma gaules e do latim dos romanos.

No tempo que o Império Romano esteve no comando da região, houveram constantes tentativas de bárbaros entrarem no território, e conseguiram, no início do fim do comando Romano, sob a liderança de Clóvis I, primeiro conquistador franco, com a aceitação do cristianismo católico a região foi finalmente batizada de Francia, terra dos francos e fez também de Paris sua capital, um reinado que durou até a morte de seu governador.

Os francos acreditavam que a terra era algo privado, por isso dividiram entre seus herdeiros, surgindo assim quatro reinos, Paris, Orleans, Soissons e Reims. Período marcado por Reis merovíngios ou preguiçosos e coroas usurpadas, até a chegada de Carlos Magno, filho de Pepino III um dos usurpadores da coroa.

Carlos Magno tinha o objetivo de retomar o Império Romano como vimos ontem parte desta história com os italianos. O filho de Carlos Magno, Luís I, manteve o Império até sua morte, onde seus 3 filhos assinaram o Tratado de Verdun (843) que dividia o território para cada um deles.

Este regime foi mantido até a coroação de Hugo Capeto como rei dos Francos (987), seus descendentes foram unificando através de guerras e heranças, sendo concluído por Felipe II (1190), após este período os principais acontecimentos franceses foram às cruzadas da igreja católica, que teve grande participação de franceses, um de meus períodos favoritos na história.

Avançando no tempo temos a morte de Carlos IV, sem um herdeiro, a lei da época não permitia que o sucessor fosse uma mulher e nem que a linhagem fosse de uma mulher, passando a coroa para o primo de Carlos IV, Filipe de Valois,  período em que a monarquia francesa atingiu o auge de seu poder, mas, Eduardo III sobrinho de Carlos IV, contestou a decisão, o que foi pontapé inicial para a Guerra dos Cem Anos às vésperas do período da Peste Negra.

A Guerra dos Cem Anos, nos apresentou uma figura importante Joana d’Arc, que foi considerada Santa Francesa pela igreja católica, por seus feitos, encerrando a guerra com a vitória francesa.

Novos marcos na história francesa temos o Rei Sol, Luís XIV, fez a França ser a maior potência europeia, onde a França foi a grande referência e influencia em todas as áreas de conhecimento. mas, os abalos no governo voltaram com o Rei Luís XVI, onde começou a Revolução Francesa (1789), que termina com a execução do ex-rei Luís XVI, por traição (1793). Aqui entramos no Império de Napoleão que tem reflexo positivo em muito do que conhecemos hoje, pois, houve uma disseminação e adoção de ideais franceses como A Declaração dos Direitos do Homem.

Neste momento a história francesa entra no Rio Grande do Sul, apesar de que franceses já tentaram invadir o Brasil em 2 momentos, uma no Rio de Janeiro e outra no estado do Maranhão, ambas sem sucesso, foi em 1800 que a coroa portuguesa trouxe franceses na Missão Artística, onde franceses vieram ao Brasil para ensinar pintura, arquitetura e outras áreas do conhecimento.

Por volta de 1880 estabeleceu-se a primeira e única colônia francesa no RS, na cidade de Pelotas, onde fica o “Museu e Espaço Cultural da Etnia Francesa”.

A cultura francesa está presente hoje em todo o Brasil, principalmente na língua com palavras como butique, buquê, purê, cabaré, entre outras.

Mesmo sem tantos registros de franceses em nossa cidade, temos que agradecer pela participação e construção de Ijuí, apreciando um pouco de sua história, já que os franceses também nos apreciam, sabia que em 2005 foi o ano do Brasil na França? Foi realizado um evento para que eles pudessem vivenciar a grande diversidade e cultura Brasileira. Então finalizamos com admiração e gratidão pela herança cultural, artística e histórica francesa.

Referências:

https://pt.countryeconomy.com/paises/franca

https://brasilescola.uol.com.br/geografia/franca.htm#Resumo

https://www.superprof.com.br/blog/cronologia-historica-francesa/#:~:text=A%20Fran%C3%A7a%20era%20anteriormente%20conhecida,VIII%2DVI%20a.C.).

https://www.historiadomundo.com.br/francesa

https://www.afpoa.com.br/blog/a-influencia-da-cultura-francesa-no-rio-grande-do-sul

https://www.afpoa.com.br/blog/a-influencia-da-cultura-francesa-no-rio-grande-do-sul

Siga o Instagram da EXPOFEST e fique por dentro dos BASTIDORES do maior evento multiétnico do país!

Siga o Instagram da EXPOFEST e fique por dentro dos BASTIDORES do maior evento multiétnico do país!

POSTS RELACIONADOS