Líbano – Contagem Regressiva Étnica

Saindo da Letônia mas continuando próximo ao Mar, vamos a um lugar que também neva, e está neve deu seu nome, o Líbano. Na seção de curiosidades e também na história, veremos que beirute foi destruída e reconstruída 7 vezes, e ainda teve a primeira faculdade de direito do mundo. Outro fato sobre uma cidade é que Byblos é a cidade continuamente habitada mais antiga do mundo e foi onde nasceu o primeiro alfabeto. Apesar de estar no Oriente Médio, é o único país que não possui deserto. Qana no Líbano foi o lugar onde Jesus realizou seu primeiro milagre. Os fenícios construíram o primeiro barco e foram os primeiros a navegar. Os libaneses são alfabetizados em árabe, francês e inglês.

Assentamentos humanos foram encontrados desde 5.000 a.C, casas rudimentares com piso de pedra e armas para caça. O território libanes fazia parte de Canaã, região onde hoje é a Faixa de Gaza. Nesta área habitavam os fenícios descendentes mais antigos dos libaneses. Os libaneses viveram principalmente próximo ao mar e fizeram colônias na Europa, entre elas onde hoje é a Espanha e a Tunísia.

Os avanços fenícios em estudos e seu conhecimento marítimo tornou o povo alvo de diversos impérios. O primeiro foi o Império Persa em 539 a.C, o domínio persa durou 2 séculos. Até que ocorreu o cerco a Tiro, e então os fenícios foram incorporados ao Império da Macedônia de Alexandre, O Grande. O domínio da Macedônia acabou em si mesma com uma guerra civil após a morte de seu imperador. Os generais de Alexandre disputaram o poder entre si e acabaram por pulverizar o império. Após a queda do Império da Macedônia o território passou a ter influência do Império Romano, principalmente durante a expansão do cristianismo. Alguns libaneses adotaram uma postura monoteista o que causou repressão por parte dos governantes romanos que obrigou este grupo a se refugiar no Monte Líbano. Conflitos internos com religião e conflitos externos com os persas, assim foi o domínio romano no Líbano, até que os persas tomaram o controle do território por 10 anos de 619 a 629.

A partir deste momento o território libanes é envolvido em muitos confrontos, durante séculos mudando de governante. Começando com os persas tomando o controle dos romanos, perdendo para os califados, sendo alvo de cruzadas e indo para o controle do Sultanato Mameluco e por fim ficando sobre o domínio do Império Otomano, este período turbulento começou em 619 e foi até 1516. O Império Otomano não tomou apenas o Líbano, mas toda a região do oriente médio, o domínio Otomano era mais nominal que opressivo, apesar de marcarem presença nas cidades, apenas arrecadavam impostos e reoganizavam o território, já nas áreas rurais as famílias eram autônomas apenas tendo a necessidade recolhimento de impostos, então os otomanos apenas exigiam que a região os aceitasse como líderes, e assim foi até 1800, sem muitos conflitos.

A partir de 1800 começam problemas internos com cristãos e drusos, os drusos eram um grupo religioso que vem dos grupos xiitas e misturam outras religiões. Os problemas gerados pelos grupos religiosos obrigou em 1842, os Otomanos separam estes grupos, fundando 2 estados de governos separados ao norte os cristãos e ao sul os drusos. Os grupos na época eram as divisões mais populosas no império, então a instabilidade política causada pelos conflitos era proporcional. As coisas ficaram piores quando franceses e ingleses entraram na briga tentando aumentar a influência no Oriente Médio, os franceses apoiaram os cristãos enquanto os ingleses os drusos, a partir deste momento massacres acorreram. Os otomanos acabaram com a violência em pouco tempo, mas a França viu uma brecha para incentivar os cristãos e aumentar a influência no país, apoiada pela Áustria, Grã-Bretanha, Prússia e Rússia, a França continuou a pressionar os otomanos, obrigando a eleger um governador cristão para o Líbano. Assim foi criado um mini estado francês no território otomano por onde exerciam sua influência, assim criando o primeiro molde de um Líbano independente.

Neste momento, começa a imigração libanesa, os primeiros a virem para o Brasil foram cristãos para fugir da violência dos drusos e do Império Otomano, como os otomanos são turcos, é comum confundir os libaneses com turcos devido ao passaporte utilizado. Os primeiros otomanos foram mascates, vendedores de porta em porta, que fez com que a língua rapidamente se adaptasse e misturasse a nossa. A cultura mascate foi a principal herança libanesa, os libaneses compravam produtos em São Paulo e vendiam em outros estados como o Rio Grande do Sul, vendo que não existia um comércio estabelecido na região, aproveitavam esta oportunidade. Os libaneses foram muito influentes no Brasil, sendo a maior comunidade árabe a entrar no país.

REFERÊNCIAS:

https://pt.countryeconomy.com/paises/libano
https://www.portalsaofrancisco.com.br/turismo/historia-do-libano
https://conhecimentocientifico.com/libano/
https://brasilescola.uol.com.br/geografia/libano.html
https://www.infoescola.com/asia/libano/
https://www12.senado.leg.br/noticias/materias/2010/04/22/comunidade-libanesa-no-brasil-e-maior-que-populacao-do-libano#:~:text=No%20Brasil%2C%20os%20primeiros%20%C3%A1rabes,era%20controlado%20pela%20etnia%20turca.
https://www.infoescola.com/historia/imigracao-libanesa-no-brasil/

Siga o Instagram da EXPOFEST e fique por dentro dos BASTIDORES do maior evento multiétnico do país!

Siga o Instagram da EXPOFEST e fique por dentro dos BASTIDORES do maior evento multiétnico do país!

POSTS RELACIONADOS